Quem não gosta de fazer exercícios usa como primeira desculpa para não se exercitar a seguinte frase: de que adianta malhar se, quando você para, perde tudo? Não que isso seja uma mentira, mas também não é verdade absoluta. Entenda como funciona a memória muscular!

Nossos músculos têm memória, e ela pode ficar lá durante anos sem que percamos nem 1% dela. A memória muscular é uma “faculdade” presente nas células musculares, miócitos. Quando o indivíduo está inserido em uma atividade física, as células musculares tornam-se hipertrofiadas, ou seja, aumentam de tamanho.

Os miócitos estimulam a produção de proteína, e, por tal motivo, os tecidos musculares trabalhados tornam-se “maiores”. Sempre que se interrompe esse trabalho físico, a atividade dos miócitos é reduzida.

Reduz-se também, por consequência, a massa muscular de tal indivíduo. Porém, a diminuição da massa muscular não significa que todo o trabalho realizado durante os períodos de esforço físico foi perdido. Os núcleos das fibras musculares ficam estagnados, porém, não inativos. Portanto, as células musculares encontram mais facilidade de retorno à atividade muscular intensa. Sendo assim, os resultados visíveis também são mais rápidos. A essa capacidade, dá-se o nome de “memória muscular”.

Estudos comprovam: indivíduos praticantes de atividade física na juventude têm maior memória muscular do que aqueles que iniciam uma prática esportiva na fase adulta. Tal acontecimento se deve ao fato de ser a juventude a fase de maior desenvolvimento muscular da pessoa.

Fonte: http://dietaja.uol.com.br/entenda-como-funciona-a-memoria-muscular/#

 

Rua João Álvares Correia, 29 - Chácara Klabin

Tel.: 2639-8703 / 2639-8803


© 2017 Desenvolvido por Rabbit Digital